Chão de terra batida
Pedras folhas e flores
Ao longe escuto água correndo
O ar em brisa faz movimento

O frio perde força
O sol vai aparecendo
E o meu pensamento viaja
No caminho que para muitos

É sem graça
Mas eu boto fé valorizo
Cada passo eu digo
Gratidão pela natureza

Orquídeas nas árvores
Pássaros cantando
Flor desabrochando
Tudo para mim ė beleza

Na cabeça uma ladainha
E sigo meus passos
Viva o mestre Pastinha
Filósofo poeta compositor

Bato palmas me emociono
E não paro de andar
Meu caminho está nas matas
Onde se canta o sabiá

Vou descansar no pé de dendezeiro
Para tempero não faltar
Tenho um facão que abre caminho
E o outro afasta os inimigos

Olha quanta coisa se vive
No chão de terra batida
Eu sigo meu caminho
Cantando um corrido
Valei me a liberdade

E a paixão da vida
Volto a andar no meu chão
De terra batida


Oluandei Diá Ngola

Poeta, capoeira, angoleiro, é do candomblé. Na política é de esquerda.i

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui