Somos tudo
O que pensamos
Somos nossa própria construção
Temos nossas escolhas

E a liberdade que sonhamos
Talvez não seja em cima da motocicleta
Sentindo o toque do vento no rosto
Viver é muito mais complexo

Amar é um bom caminho
E a paixão é tempero
É como se tivesse dendê
Correndo em nossas veias

Então, por isso procuramos
A felicidade que de tão intensa
Acalenta nossos medos
E nós transforma em sobreviventes

Há tanta beleza na vida
As flores no jardim
Matas cachoeira e o mar
A lua e as estrelas

Ao som do berimbau
A fé nas pessoas
São coisas que não combinam com o ódio
Nem lhe jogam na solidão

Muito vive aquele que brinca
Aquele que valoriza o som dos pássaros
E se enrola nos laços familiares
Que se sensibiliza na coletividade

Há tantas mentiras e tantas verdades
Mas temos escolhas
De se aproximar do amor
De viver com menos dor

De se alimentar de paixões
De cantar e sorrir
Se abençoar com orações
Somos leões

Somos borboletas
Somos peixes
Somos a natureza
Somos criações de deus

Que de passo em passo
Construímos no tempo
O que decidimos viver


Oluandei Diá Ngola

Poeta, capoeira, angoleiro, é do candomblé. Na política é de esquerda.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui