Sexta feira abençoada

De um saber inesgotável

A construção de novos rumos

Calmaria de Oxalá

Traz paz em nossos passos

E o repique do berimbau

Traz o sentimento entoado

Para fora do peito

Como se jogasse

As penas da Angola ao vento

E a tristeza desfarela no ar

Vem aquela ladainha

História de luta com fundamento

Artimanha sem reboliço

E o gunga cadencia os olhares

Abre os sorrisos e pelos ouvidos

Podemos contemplar a magia

Encanto da alma contagia

Até quem assistia distante

O alvoroço da felicidade

A capoeira amplia, pontencializa

E o desejo é que amanha tenha de novo

Berimbau ousado rasgando  mágoas

E trazendo essa paixão

Que alivia nossas dores

E acalma o coração


Poeta, capoeira, angoleiro, é do candomblé. Na política é de esquerda.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui