Salve a favela, território que pulsa cultura, tradicionalidade e rituais, religioso e espiritual.

O episódio grotesco e preconceituoso da dita modelo Liziane Gutierrez no fim de semana ao ser confrontada pela polícia em festa clandestina numa região nobre de São Paulo, ilustra o Brasil desigual em tempos de Pandemia

A favela é o território da fresta, onde o povo se reinventa com a velocidade do tempo e da criatividade. Mais do que qualquer outro lugar, a favela é capaz de preservar e valorizar a imaterialidade, ao passo de criar o mais sofisticado dos conhecimentos.

Quem ouve a favela, quem conhece e sabe o que é favela sabe disso. Sim! Assim como a favela, o crime opera com a desenvoltura que se desenrola em Brasília por exemplo, é do mecanismo da sociedade.

Os bairros nobres das metrópoles reúnem a mais alta fina flor da criminalidade, aquela de pele branca que goza do privilégio secular de ir e vir sem a parada do famoso baculejo, mãos para cima!

Respeite a favela, aqui também tem direitos, aqui tem luta, todo dia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui