Pele Preta

137

Ela é suave, como a manhã
Que mata a sede e germina as sementes
É fruto do Angola
Cabelos crespos ao vento

Linda como a bandeira de Tempo
Pele preta sorriso no rosto
Seu corpo cheios de curvas
Seu olhar insinua

Toda a sua sensibilidade
Mulher de muitas vaidades
Inspira os poetas
E caminha como se andasse em nuvens

Fios de conta no pescoço
Ela é linda, parece até esculpida
Por nzambi npungu
Criador deste mundo

É muito mais que beleza
É mulher de inteligência
empoderada tem posição
Mulher de carisma

O seu candomblé tem nação
É kianda verdadeira
Que vive junto com os mortais


Oluandei Diá Ngola

Poeta, capoeira, angoleiro, é do candomblé. Na política é de esquerda.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui