Atualmente, para se jogar capoeira é preciso estar preparado. Os treinos dão aos capoeiristas informações, segurança e habilidade, além da formação de bons hábitos e comportamentos.

É necessária a prática da boa educação dos pensamentos, pois estes os levam a atitudes ordenadas, para alcançar com clareza as melhores expressões nos movimentos, nos golpes e na ginga.

O praticante tem naturalmente, o desejo de crescer interiormente, adquirir experiência, obter informação, ser considerado e respeitado. A ele, que pretende adquirir resultados positivos em sua carreira, procura conviver com bons modelos, servido de fonte de inspiração.

Quando o capoeirista iniciante estiver conversando em uma roda com outros mais antigos deverá escutar mais do que falar, e quando tiver a oportunidade de emitir uma opinião, esta deverá expressar seriedade e fundamento. Esse convívio social é importante porque aprimora o senso crítico.

Em uma roda, o capoeirista deve se comportar, jogar capoeira, apreciar outros jogadores e analisar seus estilos de jogos, sempre observando o que é belo, o que é positivo, o que pode ajudá-lo a melhorar e a crescer, porque é no momento da roda de capoeira que ele está em evidência, expondo suas intenções no jogo, e é ali que ele amadurece e se desenvolve.

O que faz o capoeirista crescer é a sua participação constante nas rodas, onde a sua expressão é desenvolvida e aprimorada na mesma medida em que ele se identifica dentro dela na academia, nas praças, nas ruas, em convenções, batizados, cursos e encontros. Porque é com o pé na roda e nos eventos que ele consegue vivenciar, ganhar experiência, aprimorar seu senso crítico, adquirir bons hábitos e aumentar as suas relações sociais, além de transmitir suas experiências, passar suas mensagens nas músicas e toques do berimbau.

É na roda que ele vive e revive suas emoções e consegue exteriorizar o que está sentindo e que se encontra armazenado em seu interior.

Quando o capoeirista joga capoeira, ele precisa estar tranquilo e calmo, esquecer dos problemas da vida para ter mais desenvoltura. Agindo assim, encontrará a melhor forma de se expressar, podendo utilizar seus conhecimentos e se incluir na roda de forma lógica, prática e envolvente.

O capoeirista não nasce pronto. Precisa desenvolver suas habilidades e dons que são consagrados dentro das rodas de capoeira.


Mestre Biro – Capoeira e Escritor

Autor dos livros, Capoeira, cultura que educa, o Carroceiro e a Irmandade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui