O mestre de capoeira prepara um conteúdo de aula que é aplicado aos seus alunos nas atividades físicas, esportivas e culturais através de teoria e prática.

Seguramente, a carga horária prática é muito maior, o que não exclui discussões teóricas no decorrer das aulas, capacitando os alunos à compreensão dos valores sociais, esportivos, culturais, além de responsabilidades, para que no futuro também possam ser educadores da modalidade capoeira.

Os alunos vivenciam a capoeira partindo da ginga para a aprendizagem de golpes, esquivas, movimentos que desequilibram e movimentos acrobáticos e floreios.

O mestre passa o conhecimento sobre as músicas e, posteriormente, os alunos aprendem como tocar os instrumentos, devendo ao final saber identificar os vários e diferentes ritmos da capoeira.

No decorrer da formação e aprendizagem dos alunos, o mestre observa e avalia se eles possuem potencialidades e, por meio de cursos internos ou externos, ensina algumas formas de manifestações folclóricas paralelas à capoeira, como a dança do maculelê, a puxada de rede, o samba de roda, a dança guerreira e a dança do fogo.

Os conhecimentos que os mestres de capoeira possuem sobre a arte que praticam, os tornam cuidadores dos saberes culturais.

Esse cuidado diz respeito à arte popular, sendo de conhecimento de todos os mestres que a capoeira é uma luta de resistência e que devido à sua facilidade de adaptação conseguiu se manter até a atualidade.

A organização metodológica para a prática da capoeira contribui para o crescimento e o enriquecimento da arte, passando segurança e confiança para os alunos e discípulos que frequentam a modalidade, além de ajudar na formação dos praticantes.


Mestre Biro – Capoeira e Escritor

Autor dos livros, Capoeira, cultura que educa, o Carroceiro e a Irmandade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui