Atualmente, os capoeiristas, mais do que nunca, estão pesquisando, procurando compreender mais acerca da arte da capoeira para que consigam, assim, identificar e sanar as necessidades de forma a facilitar  o alcance de melhor aceitação do esporte, procurando novos negócios, abrindo oportunidades de trabalho, buscando sempre adquirir melhorias em suas atividades.

E, ao obter conhecimentos na modalidade, os capoeiristas se auto avaliam e, através de suas qualidades, comparam-se com os outros, podendo reconhecer seu ponto forte de atuação e aprimoramento, de acordo com as suas necessidades.

O capoeirista de sucesso é aquele que não se cansa de treinar e pesquisar! Mas nem todos olham a capoeira com olhar positivo. Alguns tendem a enxergar apenas as dificuldades e não as oportunidades possíveis.  Porém, os otimistas buscam alcançar o sucesso e não se prendem às dificuldades. Estas personalidades os distinguem uns dos outros, criando assim, destinos completamente diferentes.

As habilidades que o capoeirista possui são mescladas de conhecimentos e investidas sociais, cabendo a si mesmo identificar qual o seu potencial e desse modo aplicá-lo para que tenha um diferencial competitivo.


IDEOLOGIA DE VIDA

Dormi….

E sonhei que a capoeira era um jogo de morte.

Acordei….

E vi que a capoeira é para vadiar.

Vadiei…

E descobri que esta é minha vida.


Aquele que possui disposição para assumir riscos desenvolve a capacidade de conviver com eles e administrá-los. Porém, nem  todo capoeirista tem esta disposição, pois assumir riscos com as atividades da capoeira implica obter aceitação ou negação social e isso faz parte, intimamente, da fé que ele deposita na capoeira.

Se o capoeirista acredita que ela seja um esporte de aceitação e transformação social, ele irá empenhar sua vida e redirecionar seus esforços para que seus sonhos se realizem.

Muitos possuem disponibilidade e têm uma postura ativa na capoeira, criando e realizando eventos para engrandecer a arte. Outros, apenas copiam o comportamento dos companheiros e não se tornam agentes de transformação.

O capoeirista deve procurar se comunicar em diversos lugares, com diferentes tipos e formação de pessoas, onde consiga expor e ouvir ideias, e ter  crescimento pessoal e  aceitação na comunidade, dentro ou fora da modalidade. Os praticantes, que observam estas atitudes, organizam suas atividades dentro do grupo, enxergando de forma lógica e harmoniosa o bom relacionamento com os outros companheiros para que, estes sejam seus parceiros nos eventos.

Planejar as ações, no mundo da capoeira, ajuda os capoeiristas a prevenir e a compreender os riscos de sucessos ou insucessos na prática profissional, além de obter a possibilidade de detalhar as suas ideias, tornando mais fácil e claro os diversos rumos e caminhos que a capoeira possui.


 

Mestre Biro – Capoeira e Escritor

Autor dos Livros; Capoeira, cultura que educa,

o Carroceiro e a Irmandade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui