Na minha cabaça eu trago o meu axé

Tem folha de aroeira que eu uso no candomblé

Samba de roda, jongo, maculele capoeira é malandragem


Na minha roda tem dendê

A gente sabe dos desafios dessa vida

Capoeirista se esquiva, mas também sabe atacar


Muito se fala dessa tal dignidade

Capoeira não é vaidade camará

É filosofia popular


Oluandei Diá Ngola

Poeta, capoeira, angoleiro, é do candomblé. Na política é de esquerda.

 

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui