Caso Lázaro: justiça nega pedido de proteção de terreiros contra abuso policial

Invasões acontecem durante buscas por suspeito de matar família no Distrito Federal; imprensa e polícia vinculam Lázaro à “bruxaria” e à “magia negra”

O desembargador Fábio Cristóvão de Campos Faria, do Tribunal de Justiça de Goiás, negou, na noite desta quarta-feira (24), o pedido feito pelo Idafro (Instituto de Defesa dos Direitos das Religiões Afro-Brasileiras) para que fosse garantida a proteção dos terreiros do Distrito Federal e entorno contra abusos policiais.

A ação pedia liminar para garantir que a polícia não realize incursões sem mandados judiciais durante as operações para a prisão de Lázaro Barbosa de Sousa, acusado de matar quatro pessoas em Ceilândia e que está escondido há 17 dias. Desde o início das buscas para prender o suspeito, a imagem do serial killer é vinculada pela imprensa, com incentivo da própria polícia, a supostos rituais de “bruxaria” e “magia negra”.

leia mais:https://almapreta.com/sessao/cotidiano/caso-lazaro-justica-nega-pedido-de-protecao-de-terreiros-contra-abuso-policial

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui