Folhetim

O Capoeira é um blog jornalístico e colaborativo sobre cultura arte e educação assentado nos principios e conceitos de práxis decoloniais e emancipatórias do fazer jornalismo.

O objetivo geral é repercutir e compartilhar ações e iniciativas artísticas culturais através de conteúdos jornalísticos e opinativos.

Dentre os objetivos específicos destaque para a relevância e o reconhecimento dos detentores ( mestres, professores, artistas e educadores populares);

Compromisso com a difusão cultural (promoção e repercussão dos diálogos reflexivos entre os diferentes territórios);

Promover e incentivar a preservação e valorização do ensino e práticas de saberes;

Realizar entrevistas com personalidades que atuem em todas a dimensões da Arte, da Cultura e da Educação na Região de Campinas.

Valorização e prática do jornalismo cultural no interior paulista por meio da difusão do impresso ( Folhetim PB) 12 a 16 páginas.

Visibilidade e espaço para iniciativas jornalísticas culturais artisiticas e educacionais a partir dos principios da solidariedade, da horizontalidade e do cooperativismo.

Prestigiar e estimular a produção de escrita e da leitura.

O Folhetim, vem do francês Feuilleton e surgiu em 1790, mas só se tornou popular a partir de 1840 quando suas narrativas tinham como objetivo a conquista de clientes para os Jornais da época.

No Brasil, esse modelo narrativo chega importado da França e rapidamente ganha adeptos e o sucesso, principalmente na capital imperial da Época, a cidade do Rio de Janeiro.

O Folhetim originalmente era uma seção literária presente na parte inferior de uma página de jornal ou revista.

Sua função era preencher espaços vazios com publicações de prosas, novelas e romances, e que servia como entretenimento ao leitor. Por essa razão, o folhetim obteve sucesso; espaço que revelou para a literatura brasileira nada mais nada menos que Machado de Assis, Lima Barreto e que publicou a conta gotas o romance A Moreninha de Joaquim Manuel de Macedo em 1844.

Com o passar do tempo a utilização do Folhetim ganhou novos contornos e o conceito do termo se ampliou, sofisticou ao passo que seu acesso se restringiu a guetos artísticos, culturais e jornalísticos.


Folhetim – Bimestral

Impresso PB 12-16 páginas

1ª Edição – Previsão Novembro 2022

 


Curadoria/Jornalista Responsável

Formado em Jornalismo pela Faculdade Hoyler de Hortolândia-SP, possui pós graduação em Gestão Cultural, Desenvolvimento e Mercado pelo SENAC São Paulo. Mestrando em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (FE-Unicamp). Colaborador da Revista Capoeirando vinculado ao Instituto de Arte da Unicamp. Curador do Blog Colaborativo O Capoeira. Trabalha como produtor de conteúdos e gestor cultural.

Atuou em rádio e assessoria de imprensa. Integrou a equipe de Comunicação Colaborativa da TEIA Nacional da Diversidade no Estado do Rio Grande do Norte (2014). Foi consultor do PNUD – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento para o Programa Cultura Viva . Participou do Encontro da Diversidade – Independência da Cultura, 1ª Reunião da Diversidade Mercosul Cultural Rio de Janeiro 2010. Integrou o Conselho Municipal de Políticas Culturais no município de Hortolândia no biênio 2015-2017.

Desde 2009 tem atuado em gestão cultural no âmbito das Políticas Culturais. Integra a COJIRA – Comissão dos Jornalistas pela Igualdade Racial do Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo. É suplente na direção da Associação dos Amigos do Museu da Cidade em Campinas. Integra o Coletivo Cultural e Ponto de Cultura Capoeira de Valor em Campinas.