Normalmente, ele faz do convite um papel de rascunho; outras vezes, deixa jogado, ou até mesmo amassa ou faz certo uso do convite ( papel toalha ou mesmo papel higiênico).

O capoeirista tem a ideia de que evento de capoeira é simplesmente roda de capoeira, mas é reconhecido pelos sábios mestres que o aluno cresce e amplia sua visão através das novas ideias que são propagadas ali.

Ser atencioso e apoiar as iniciativas dos companheiros capoeiristas são fatores importantes para a aceitação social e demonstram respeito à modalidade. Não respeitar as ações que contribuem para a propagação da capoeira é sucumbir na ignorância e cair num descrédito pessoal.

A hierarquia exercida pelos capoeiristas é a forma de demonstrar respeito um pelo outro e, mesmo que tenham intimidade com os demais companheiros, jamais deverão faltar com o respeito a um colega ou amigo mais graduado.

Atitudes desagradáveis são vistas pelos mestres de capoeira de forma desonrosa. O capoeirista pode brincar com outros capoeiristas mais graduados, mas tem de tomar cuidado para não “avançar o sinal” na intimidade. O mestre de capoeira é exemplo de respeito para seus alunos e discípulos na hierarquia.

A postura e a conduta não são apenas cobradas dos alunos e discípulos, pois os mestres que costumam atrasar seus compromissos passam imagem negativa para seus alunos e companheiros.

A globalização e as transformações econômicas, políticas e tecnológicas fazem com que as pessoas desenvolvam um plano de metas e resultados, e para isso, planejam-se profissionalmente.

Os compromissos são fatores preponderantes porque as pessoas e a sociedade em geral, cada vez mais, estão compromissadas com a vida familiar afetiva, com o seu crescimento econômico e com a sua aceitação social.

A pontualidade é uma característica muito importante. As pessoas que costumam se atrasar demonstram desorganização e, quando alguém é deixado à sua espera, sente-se menosprezado e sem importância.

O mestre e o professor de capoeira procuram ser pontuais em seus compromissos para com a classe, pois a pontualidade faz parte da boa imagem profissional, tanto dentro quanto fora da capoeira.

Às vezes, um capoeirista vai a um evento de um colega, mas com outro compromisso já agendado também e, por ansiedade ou motivo particular, pede para que adiantem a programação. Essa atitude expressa falta de educação para com o trabalho do próximo e causa animosidade e rejeição. Esse interesse individualista aponta igualmente falta de respeito com o companheiro e também pela comunidade que foi prestigiar.

O capoeirista que vacila cometendo esses erros compromete, com isso, a sua aceitação social.


Mestre Biro – Capoeira e Escritor

Autor dos livros, Capoeira, cultura que educa, o Carroceiro e a Irmandade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui