E o dia começa com o cantar dos pássaros

Quando o sol surge

Entre os prédios e palmeiras gigantes

Olho para frente e vejo o horizonte

 

Há muito para conquistar

Vejo pessoas caminhando nas ruas

E eu quero é vadiar

 

Porque onde não se fomenta cultura

A violência cria asas

Então toco meu berimbau

E faço minha cantoria


Pessoas que me vêem batem palmas

Outras acham que não deveria

Jogar tantas alegrias

No mundo cinzento delas


 

Mas não tenho culpa

Se acordo feliz e procuro boas energias

O movimento do corpo alimenta a alma

 

Traz prazer e euforia

Eu sou capoeira camarada

Vim da Angola querida

 

Para dizer à quem quiser escutar

A felicidade me contagia

Então chora viola

Vem participar do meu dia

 


Oluandei Diá Ngola

Poeta, capoeira, angoleiro, é do candomblé. Na política é de esquerda.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui