Livro com cartas para Carolina Maria de Jesus abriga empatia e revolta. Autora mineira despertou Françoise Ega, a imigrante da Martinica, para a escrita.

É sob os efeitos do reconhecimento de um direito que é proporcionado por uma “irmã” negra de outro país que “Cartas a uma Negra”, da escritora martinicana Françoise Ega, radicada na França e morta em 1976, se estrutura em um diálogo com a escritora brasileira, a quem as cartas são dirigidas.

” Pois é, Carolina, as misérias dos pobres do mundo inteiro se parecem como irmãs. Todos leem você por curiosidade, já eu jamais a lerei; tudo que você escreveu, eu conheço”.

Leia mais

https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2021/04/livro-com-cartas-para-carolina-maria-de-jesus-abriga-empatia-e-revolta.shtml

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui