Realizado entre os dias 23 e 25 de Fevereiro, o Festival Cajubi: Ruptura e Reencanto promove uma série de encontros virtuais que tem como objetivo, refletir propostas de palestrantes e artistas convidados, o Festival Cajubi busca contribuir com caminhos para uma ruptura com a narrativa oficial sobre nossa individualidade, diversidade e unicidade.

 

Inspirado na lenda Karajá, em que o pássaro Cajubi rasga a escuridão com seu vôo, criando o dia e a noite, o “Festival Cajubi: Ruptura e Reencanto” nasce da urgência de um reencantamento das matrizes e matizes que resgatam nossa luz e nossa separação dessas trevas que teimam em dominar nossa realidade atual.

​A emergência de um contexto pandêmico, trouxe à tona algo que já era latente, mas que sempre ficou restrito aos campos da teologia, da metafísica e da mitologia: a intrínseca e profunda conexão entre as coisas e seres do Universo.

Vivemos atualmente uma realidade em que o planeta inteiro foi afetado radicalmente (no sentido de na raiz), exigindo mudanças de comportamento e modo de vida em diversos níveis. Todos fomos impactados e diretamente ameaçados por essa nova realidade de vida e de morte e ainda há tempo para pensar: O que aprendemos com isso? Que tipo de sociedade herdamos dos nossos antepassados e vamos transmitir aos nossos sucessores? Como podemos transformar uma realidade que parece ser insuficiente e incapaz de lidar com esses desafios?

Festival Cajubi: Ruptura e Reencanto tem idealização e produção do Estúdio Masta, realização da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo por meio do ProAC LAB, Lei Aldir Blanc, Governo do Estado de São Paulo e Governo Federal.

Para saber mais https://www.festivalcajubi.com.br/

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui