A capoeira é uma luta de liberdade. Por isso, todos os que praticam essa arte devem estar de bem com a vida, passando uma imagem otimista, demonstrando alegria, paz e prazer em fazer um esporte que faz bem à mente e ao corpo, além de representar a história do povo brasileiro.

Nas aulas de capoeira o mestre trabalha com a parte teórica e prática. Os exemplos e simulações de sequências de golpes, ele ensina em suas aulas e, para que ele possa obter um  rendimento e desenvolvimento das crianças, ele forma duplas deixando que os alunos escolham seus parceiros. Aquelas crianças que apresentam dificuldade de relacionamento, os mestres assumem a parceria com elas para que, aos poucos, possam se integrar aos demais.

Crianças são sensíveis e fazem de tudo para ter atenção. E o mestre precisa observar e ser capaz de colocar limites e motivá-las, para que consigam participar das atividades coletivas.

Na hora da roda de capoeira, as crianças jogam capoeira sem a intenção de competir. Elas não apresentam a preocupação de ser vitoriosas ou perdedoras, elas apenas querem participar, brincar e se divertir.

As aulas de capoeira possuem grande quantidade de exercícios práticos. Estes são realizados com atividades que permitem aos alunos aprenderem a cooperar uns com os outros; assim, os alunos vivenciam as músicas, os toques e os ritmos dos instrumentos da modalidade.

Manifestações folclóricas como a dança do maculelê, a puxada de rede, o samba de roda, a dança guerreira e a dança do fogo, são ensinadas quando os alunos já estão amadurecidos.

Não existem métodos específicos para ensinar a capoeira para crianças, mas, sim, recursos para elas conseguirem entender que essa arte é um esporte agradável e prazeroso.

As crianças sofrem muitas interferências emocionais; por isso, o trabalho desenvolvido com elas deve possuir caráter de diversão, para que guardem boas recordações.

A capoeira é uma arte rica em atividades, saudável para o corpo e contribui positivamente para a integração e socialização dos participantes; e as crianças devem imaginá-la com boas lembranças.

O tempo de participação em uma atividade ajuda na construção da personalidade. Algumas crianças costumam iniciar uma atividade física ou esportiva e, por quase nada, não se envolvem mais e, simplesmente, deixam de praticar.

A desistência acontece, na maioria das vezes, porque elas não se adaptaram à modalidade ou porque não conseguem vencer algumas dificuldades que cobram mais empenho e persistência.

Os pais e educadores são peças importantes nesse momento porque precisam também demonstrar interesse para com as atividades que apresentam às crianças, para incentivá-las a continuar.

Os mestres de capoeira devem estar sempre motivados e ser criativos, para passar uma boa imagem às crianças e fazer com que elas acreditem na capoeira tal qual  um esporte e também  uma diversão

Para ensinar capoeira para crianças é preciso ver-se novamente igual a uma criança que já passou por esse momento mágico, salientando que, como criança, ainda é preciso brincar, ter atenção, ser corrigido e sentir-se capaz de praticar a capoeira.


Mestre Biro – Capoeira e Escritor

Autor dos livros, Capoeira, cultura que educa, o Carroceiro e a Irmandade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui