E a roda traz
Para dentro da gente
Um turbilhão de sentimentos
Um vendaval de euforia

Faz da ancestralidade
Uma entidade viva
É o gueto em festa
É o gueto jorrando conhecimentos

O berimbau ecoa pela cidade
Terminal central é o lugar de passagem
Onde as pessoas chegam e vão embora
Mas aqui se respira capoeira

Vem gente de todo canto
Vem bater palma
Exibir seu canto
Vadiar o encanto da mandinga

E as pessoas se inspiram
Com a nossa varanda
Mestre Topete cadencia
Mostra o jogo e nos guia

Valei me Angola querida
Por mim teria roda do gueto
Todos os dias


Oluandei Diá Ngola

Poeta, capoeira, angoleiro, é do candomblé. Na política é de esquerda.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui